segunda-feira, 26 de maio de 2008

O escriba II

Sei lá, acho que é a quarta antologia que participo... A primeira de crônicas. Especificamente, foram duas de contos, uma de poesia e essa, a tal de crônicas. A questão é complexa. Na primeira, participei, talvez, por mérito meu, ou interesse do editor. Recebi um e-mail me informando que haviam lido um conto meu na Internet intitulado O quarto e queriam publicar. Repudiei, mas aceitei. Porra, me chamavam de poeta, poetinha, por que não ter, enfim, um conto publicado? A ausência da pressão acadêmica também me incentivou muito nessa empreitada, digamos, artística.
Aí publicaram no Folhas ao vento o tal do conto O quarto. Aí enviei um outro para a editora e foi assim publicado na antologia Retalhos o conto O livro enfim publicado. Por fim, escrevi uma poesia chamada A minha poesia que também foi publicada. Texto chato esse né? Também acho. Por isso, quando eu olho esses livros me dá um enjôo fodido. Mas estamos aí...
Esse último, na tal antologia de crônicas, que intitulei de Livros, na minha opinião, nem é uma crônica. Mas acho que os caras da editora, ou acham que eu vendo muito livro, ou falta autores para venderem livros para eles, que resolveram publicar esse meu conto/crônica/poesia...

Ou o editor é burro e extremamente capitalista ou eu estou me sentindo bom demais de uns tempos para cá!


Acreditem, a primeira opção é a mais provável!

Beijundas

Ps. Mas quem quiser dar um apoio, o livro está sendo vendido na Livraria Cultura (www.livrariacultura.com.br) e o título é Retratos Urbanos.

Um comentário:

Ana Nascimento disse...

Concordo com cada uma das tuas frases. Eu sinto igual. Há uma necessidade, uma vontade. Te amo muito!

Bjs

Tua